Os alunos criam um canudo para detectar drogas; ajudaria a evitar violações

post-title

O estupro é um crime que pode gerar vários traumas para a vítima, mas, além disso, é preocupante que, de acordo com a ONU, uma em cada três mulheres seja vítima de violência física ou sexual. É por isso que três estudantes do ensino médio em Miami, na Flórida, criaram um canudo que pode ajudar a prevenir.

Carolina Baigorri, Victoria Roca e Susana Cappello, que frequentam o Instituto Gulliver, desenvolveram este valioso e útil objeto para aquelas mulheres que vão aos bares e pedem bebidas preparadas, pois a palha detecta a presença de drogas que causam a perda da consciência.

Eu poderia evitar muitos casos

Ao entrar em contato com a bebida, a palheta revelará imediatamente se ela contém algum tipo de narcótico, pois ficará azul-marinho:

Sendo mulheres jovens, sinto que este é um problema que ouvimos muito, especialmente quando chegamos ao ensino médio.

As ferramentas de um abusador

Entre os narcóticos mais usados ​​estão a ketamina e o ecstasy líquido, tranquilizantes dez vezes mais fortes que o valium, de modo que seu efeito faz com que qualquer um que consuma as vítimas seja incapaz de resistir.

Sabemos que não é uma solução porque não pode acabar com a violação, mas esperamos reduzir o número de violações e situações perigosas em que você poderia estar por meio de drogas.

A patente está em processo

O protótipo que eles criaram está em processo de ser patenteado e seus criadores esperam que ele esteja em breve no mercado e seja usado em bares, clubes e restaurantes.

Estudantes criam canudo que detecta presença de drogas em bebidas (Dezembro 2019)


Top